17 de setembro de 2014

Câmara de Mogi quer adotar serviço de segurança armada

A principal preocupação é com os caixas eletrônicos que estão instalados no interior do prédio


O presidente da Câmara de Mogi, Protássio Ribeiro Nogueira (PSD), informou que um estudo está sendo realizado para que o serviço de segurança armada seja implantado no prédio público. De acordo com Nogueira, a principal preocupação é com relação aos caixas eletrônicos que funcionam no local. Ele afirmou que a definição para a implantação do projeto depende da análise financeira e deve ser concluída dentro de um mês. O reforço na segurança da Câmara havia sido solicitado pelos vereadores na semana passada depois que um tumulto ocorreu no fim de uma sessão.

Nogueira esclareceu que a implantação do serviço de segurança depende da disponibilidade de recursos financeiros. Atualmente, a segurança do prédio no período noturno é realizada pela equipe concursada do próprio Legislativo. O presidente acredita que com a adoção de um serviço terceirizado, os gastos com adicional noturno e hora-extra desses funcionários devem acabar. "Normalmente os eventos realizados na Câmara não passam de 22h30. Por isso, a ideia é fechar às 23 horas e abrir às 7 horas. Esse espaço de tempo ficaria a cargo de uma empresa de monitoramento", disse.

Segundo o presidente, outras Câmaras Municipais e outros prédios públicos já adotaram a medida. "Estou fazendo um estudo e o caminho aponta para a contratação do serviço. Essa não será a primeira Câmara e ainda se vê o exemplo do Fórum ao lado. Eles têm coisas mais relevantes, como processos, por exemplo, e partiram para a segurança armada. Tenho uma preocupação muito grande, pois existem caixas eletrônicos na Câmara. Não podemos facilitar", acrescentou.

De acordo com Nogueira, os funcionários que trabalham atualmente na equipe de segurança da Câmara não serão prejudicados com a iniciativa, já que eles serão remanejados para outros horários. O presidente contou que uma cotação de preços está sendo realizada. Se o projeto for financeiramente viável, será aberto um edital para que a empresa responsável pelo serviço seja escolhida.
Fonte:MOGI NEWS

0 comentários:

Postar um comentário