5 de abril de 2014

Guarda aprova adicional por risco


A Associação da Guarda Civil Municipal de Mogi das Cruzes (AGCMMC) elogiou a aprovação do adicional de periculosidade à categoria. A previsão é de que o benefício aumente progressivamente em 30% o salário-base até 1º de janeiro de 2015. O secretário de Segurança, Eli Nepomuceno, definiu como "justa" a concessão do adicional.
"É um reconhecimento do profissional e valorização de sua carreira", especifi-cou o secretário. Segundo ele, a lei federal que autoriza o benefício visava ao setor privado e não es-pecificamente aos guar-das municipais, porém, o entendimento do pre-feito Marco Bertaiolli (PSD), aliado à colaboração da Câmara, permitiu o enquadramento da classe.
"Por isso, é uma conquista", avaliou. O adicional foi aprovado no fim do mês passado pela Câmara Municipal.
O restante, mais 10%, fará parte do salário da categoria até 1º de janeiro de 2015. "Era necessário este adicional", frisou. Segundo ele, a categoria está exposta a um perigo real. "São chamados quando se exige uma solução para um conflito", completou.
Associação
"Ficamos satisfeitos com o resultado", confirmou a presidente da entidade, Érica Cáceres Branco. Segundo ela, algumas cidades levaram o caso para decisão da Justiça. "Sentamos com o prefeito no fim do ano passado e ele analisou o pedido, concedendo o aumento", resumiu, lembrando que o salário base de março foi de, em média, R$ 1.750,00.
O aumento beneficia cerca de 200 guardas da cidade. "O adicional é destinado a todos da categoria, uma vez que há isonomia na corporação". Além deste benefício, o guarda municipal também tem direito a cada três anos a um aumento progressivo de 1,25%, além de 5% para quem tem nível superior. "Faz parte do plano de carreira e já está em vigor desde setembro do ano passado".
Em sua opinião, o adicional é resultado da abertura de diálogo com o Executivo. "Resultado de reuniões periódicas entre a diretoria da associação, o prefeito e o secretário da Segurança, além do coronel Paulo Roberto Madureira Salles, que é secretário-adjunto".

Fonte:Mogi News

0 comentários:

Postar um comentário