12 de maio de 2013



A VIOLÊNCIA NO MUNICÍPIO

Cidade
Matéria publicada em 12/05/13
Crimes
Mogi tem um assalto a cada 6 horas
A estatística se refere a Mogi das Cruzes e abrange os delitos praticados nos três primeiros meses deste ano
Cleber Lazo
Da Reportagem Local
A cada seis horas uma pessoa é assaltada em Mogi das Cruzes. O dado foi revelado por meio do levantamento trimestral de indicadores criminais divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, que abrange janeiro, fevereiro e março deste ano. O Mogi News realizou uma pesquisa que revelou que foram 315 registros de roubos em um intervalo de tempo de apenas 90 dias O levantamento também mostrou que, em duas horas, a polícia registra um furto. Foram 1.035 em três meses. Enquanto isso, um veículo é furtado a cada 16 horas (129 em 90 dias), e um caso de tráfico de drogas ocorre em 17 horas (121 entre janeiro, fevereiro e março). De acordo com o levantamento realizado no site da secretaria estadual, a cada 11 dias (270 horas) ocorre um assassinato em Mogi - foram oito nos três primeiros meses do ano.O tempo para uma tentativa de homicídio é um pouco menor: dez dias (240 horas) - nove casos em 90 dias. Uma vítima de estupro é identifica a cada três dias. A Polícia Civil recebeu 28 ocorrências deste tipo de crime entre janeiro e março de 2013.Em um diaAo analisar os indicadores é possível identificar que durante um dia inteiro, Mogi das Cruzes é palco de, em média, quatro roubos, 12 furtos, um furto de veículo, um caso de tráfico de drogas, uma lesão corporal por acidente de trânsito e uma lesão corporal dolosa.A pesquisa feita pelo Mogi News remete a outro dado preocupante. Um recente levantamento, realizado pela Rede Nossa Mogi das Cruzes, revelou que metade da população da cidade já foi vítima de algum tipo de violência. Os dados serviram de base para o 1º Fórum da Segurança Pública e Cultura de Paz, organizado pelo grupo no mês passado.Na ocasião, 400 mogianos foram ouvidos para formatar o levantamento. Os participantes responderam algumas perguntas, entre elas: como a sociedade analisa a questão da segurança; qual é o grau de confiabilidade nos órgãos de segurança; e se já havia sofrido algum tipo de violência. Foi esta última questão que serviu de base para o resultado que apontou que metade da população do município já foi vítima de algum delito.

     
Obs.  isso mostra como o estado está preocupado com vc mogiano,só olhar os números absurdos......e quando nós da Agcmmc cita e dá exemplos onde muitos municipios que estavam largados pelo estado, as prefeituras **investem e acreditam**nas suas **GCMS** para suprir esta carência,muitos nos criticam, e é só acompanhar os números destes municipios que deram esta credibilidade as gcms , e verão como ajudaram e muito nos indíces de violência baixos.....


0 comentários:

Postar um comentário