13 de setembro de 2012

QUALQUER SEMELHANÇA NÃO É MERA COINCIDÊNCIA


Uma das marcas da gestão de Gilberto Kassab (PSD) à frente da prefeitura de São Paulo foi a intensa participação de oficiais reformados da Polícia Militar (PM) do Estado na administração das subprefeituras do município. A estratégia de incorporar ex-PMs à administração pública foi implantada por Kassab a partir de 2009, com a nomeação do coronel Rubens Casada para a subprefeitura da Moóca.

Uma pesquisa realizada pela agência de reportagem e jornalismo investigativo Pública constatou que das 31 subprefeituras de São Paulo, 30 são comandadas por coronéis reformados da PM – a maioria das gestões regionais ainda conta com militares na chefia de gabinete e em coordenadorias. Apenas a subprefeitura de M’Boi Mirin, na zona sul da cidade, não conta com ex-PMs em seu quadro pessoal.

O levantamento feito pela agência revela quanto ganham os policiais do primeiro e segundo escalão das subprefeituras, que ainda acumulam os salários da prefeitura com a aposentadoria da PM. Em alguns casos, por causa do resultado de setenças judiciais, o pagamento da aposentadoria ultrapassa o teto de R$ 18.725 da instituição e extrapola a marca dos R$ 100 mil. 

De acordo com a Pública, oficiais reformados também dirigem o Departamento de Transportes Públicos (DTP) e o Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV) e ainda estão presentes na Defesa Civil, na CET, na Secretaria de Transportes e no Serviço Funerária. Abaixo, confira o infográfico produzido pela Pública e pela Casa de Cultura Digital. 

Um comentário:

  1. É PARECE MUITO UMA ADMINISTRAÇÃO QUE CONHECEMOS......O CLUBE DOS APOSENTADOS DA PM MUDOU DE LOCAL,E É RENUMERADO....SERÁ FALTA DE PESSOAS QUALIFICADAS,ACREDITO QUE NA POLICIA CIVIL TEM MUITA GENTE MAIS PREPARADA E QUALIFICADA,PQ NÃO MUDA ,QUEM SABE DÁ CERTO.......

    ResponderExcluir