23 de agosto de 2012

Policiais acusados são absolvidos


Os quatro policiais militares acusados de terem assassinado o adolescente Alan Patrick, de 17 anos, em março do ano passado em Suzano, foram absolvidos por unanimidade pelo júri popular ocorrido entre a manhã de terça-feira e a noite de ontem. Com isso, os sargentos Renato Carlucci Alves dos Santos e Avery Tadashi Cabral Takano e os soldados Alexandre Alves de Carvalho e Cláudio Silveira Gomes, que na época do desaparecimento do jovem faziam parte do 17º Batalhão da PM, deixaram o presídio Romão Gomes, onde estavam detidos há quase um ano meio.
Após 36 horas de julgamento, o juiz e presidente do tribunal do júri, Fernando Augusto Andrade Conceição, anunciou, por volta das 23 horas de ontem, a absolvição dos PMs. O juri, formado por seis mulheres e um homem, concordou que Alan Patrick possa ter sido assassinado, mas não acreditaram que foram os quatro policiais os autores do crime.
Em um debate marcado por várias discussões entre o promotor Paulo Henrique Aduan Corrêa, que era membro da acusação, e do advogado da defesa Celso Machado Vendramini, o foco principal do julgamento foram as provas apresentadas contra os PMs.
Por volta das 11 horas da manhã, Corrêa apresentou a camiseta e a blusa encontradas no rio Guacá, em Bertioga, que supostamente eram de Alan. Ele ainda falou de uma ligação telefônica recebida por um dos policiais na madrugada em que o adolescente desapareceu, dentre outras observações. No entanto, Vendramini questionou todas as provas apresentadas pelo motor e alegou que nenhum laudo técnico da perícia apontava para a participação dos policiais.
O júri se convenceu que as provas não foram suficientes para incriminar os PMs, que saíram ontem do Fórum de Suzano sob gritos e aplausos dos familiares e amigos.
Fonte:Moginews

0 comentários:

Postar um comentário