28 de maio de 2012

Falta de segurança será discutida em audiência

Soluções eficazes para a falta de segurança em Mogi das Cruzes e a alta nos índices de criminalidade, reveladas no recente balanço divulgado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, serão reivindicadas durante uma audiência marcada para a próxima sexta-feira.

A reunião que deverá ter a participação de representantes das Polícias Militar e Civil, Prefeitura e, principalmente, sociedade, será realizada no auditório do prédio do Legislativo, às 15 horas. O encontro é organizado pela Comissão Permanente de Segurança, presidida pelo vereador Expedito Ubiratan Tobias (PR).

"A política de segurança pública que está sendo praticada em Mogi das Cruzes tem se mostrado ineficaz", avaliou Tobias. "Não temos uma estratégia de combate à criminalidade. Operações não são colocadas em prática. Falta efetivo. Este cenário precisa ser alterado", criticou o presidente da Comissão.

O parlamentar destacou que aproveitará o encontro para exigir que a diretriz estabelecida pela própria PM seja cumprida.

"As bases comunitárias de Mogi funcionam com apenas um policial e a norma da corporação aponta que ao menos quatro militares precisariam atuar neste tipo de unidade. Um único policial da base não consegue nem mesmo oferecer segurança a sua integridade, como atender as ocorrências da população?", questionou. 

Um questionário sobre o policiamento na cidade, com perguntas como "quantas vezes a viatura é vista rondando a rua onde mora?" e "em quanto tempo a PM chegou ao local após ligar para o número 190?", será distribuído aos presentes. 

O vereador Mauro Araújo (PMDB) frisou que a indefinição de quem assumirá o Comando de Policiamento de Área Metropolitano 12 (CPA/M-12) é um dos motivos para o aumento da violência no município. "A cada indicação, o comando da PM mostra que Mogi está desprestigiada", analisou. 
Ele afirmou que a cobrança ao Estado não pode ser feita apenas durante a audiência. "Temos de ir até São Paulo e exigir que o governo estadual proteja os mogianos que já estão cansados de tantos crimes. Os deputados estaduais precisam repassar nossa indignação", concluiu.




Fonte: Moginews

0 comentários:

Postar um comentário