26 de abril de 2012

Guardas Municipais realizam paralisação


Por melhores condições de trabalho, e pela substituição do secretário municipal de segurança, Frankembergen Galvão, os guardas municipais do Município de Boa Vista organizaram para hoje, às 7h30, em frente à sede da Secretaria Municipal de Segurança Pública, localizada na BR-174, Distrito Industrial, uma paralisação de advertência. Na tarde de ontem estiveram na Folha o presidente do Sindicato Estadual dos Guardas Civis Municipais, Deydson Souza, e o vice-presidente, Alexandre Moreira, para explicar detalhes sobre o manifesto. 

Ao todo, conforme o sindicato, são 296 guardas municipais na capital roraimense. Deste número, a previsão é que pelo menos a metade compareça ao movimento.   Souza disse ainda que o percentual de 30% do efetivo trabalhando será respeitado conforme exige a lei e que nenhum servidor da secretaria será impedido de cumprir a jornada de trabalho hoje, caso assim decida. 

Os representantes do sindicato afirmaram ainda que a situação na corporação piorou após o episódio ocorrido no dia 7, noticiado pela Folha, quando  foram registrados  dois esfaqueamentos ocasionados por brigas entre membros de galeras na Praça das Águas. Segundo testemunhas, a confusão começou por volta das 22h.  Na ocasião, a reportagem explicou baseado em relatos de pessoas que presenciaram a briga,  que a  razão do confronto entre os dois adolescentes foi o excesso de bebida alcoólica e conflito pelas músicas tocadas nos carros estacionados na praça. 

Segundo informações, eles dançam ritmos tipo “pancadão” e começam a se enfrentar como se estivessem em um ringue de luta. Quando a população percebeu, eles já estavam brigando. A Guarda Municipal não teria atuado a contento por falta de condições de trabalho. 

Outro problema que deixa os guardas municipais impedidos de atuar é o fato de não terem viaturas, fato que também foi noticiado pela Folha. O repórter fotográfico Antônio Diniz registrou no pátio do Departamento de Manutenção da Prefeitura Municipal de Boa Vista um Fiat Pálio, que está com o motor batido, e dois Renault Sandero, que estão parados por causa de problemas na suspensão. O presidente do sindicato afirmou que se a corporação estivesse funcionando de maneira satisfatória, situações como esta da Praça das Águas poderiam ter sido evitadas.    

“Hoje não temos a mínima condição de serviço, o secretário de Segurança do município anuncia que realizou licitação para a compra de três veículos, mas essas viaturas não são para atender a Guarda e sim o Departamento Municipal de Trânsito, onde também a situação está precária. Queremos mostrar para a sociedade que a situação está sendo maquiada pelo poder público municipal”, acusou o presidente.     

OUTRO LADO – A Prefeitura de Boa Vista informou, por meio de nota, que tem feito o possível para atender às reivindicações de todos os servidores municipais. Especificamente sobre a Guarda Municipal, aprovou o plano de cargos e salários e entende que, no momento, diante da situação orçamentária por que passa o município, não é cabível uma paralisação. “O Município vai analisar a paralisação e adotar as providências que entender pertinentes”, diz o texto.

TARSIRA RODRIGUES 

0 comentários:

Postar um comentário