18 de março de 2012

Aumento Nada!

Orçamento não permite aumento maior a servidor

AUMENTO Grupo de servidores se mobilizou em frente à Prefeitura para fazer reivindicação

Júlia Guimarães
O prefeito Marco Aurélio Bertaiolli (PSD) afirmou ontem que "não há espaço" no orçamento do Município para a possível aprovação de um aumento nos salários do funcionalismo público, além do reajuste de 5,8% já proposto pela Prefeitura. Ele afirmou que a dotação orçamentária já está completamente comprometida com o pagamento dos acordos previstos no plano de cargos e carreiras da Prefeitura, implantado na atual administração, depois de décadas de espera. O chefe do Executivo falou sobre o assunto na manhã de ontem, durante entrevista coletiva, e informou que os dados técnicos serão apresentados publicamente na próxima quinta-feira, durante reunião com o grupo que representa os servidores no pleito por um aumento real de 40% nos salários.
Bertaiolli afirmou que o plano de carreira do funcionalismo municipal foi definido depois de um ano de trabalho, realizado em parceria com a associação e o sindicato dos servidores. Ele procurou destacar que desde 2011, os acordos fixados elevaram sensivelmente o valor da folha de pagamento. Segundo o prefeito, antes disso, os salários dos servidores representavam 33% do orçamento, sendo que neste ano de 2012 o percentual saltou para 37%.
"O sindicato fez um pedido para aumento real de 40%. É importante dizer que democraticamente isso é legítimo e perfeitamente natural. Porém, não existe no orçamento desse ano nenhum espaço para ampliar o que já foi dado, entre reajuste e aumentos reais que os servidores já tiveram. Na quinta-feira vamos fazer uma demonstração pública do orçamento e mostrar que ele está comprometido com o pagamento do plano de careira, que está sendo pago corretamente", disse.
O prefeito procurou destacar que em 2011 a Prefeitura teve um gasto alto para garantir o cumprimento a um dos principais acordos do plano de carreira, que prevê aumento real de 1,25% a cada três anos. O benefício foi pago de forma retroativa para os últimos 30 anos. Já para esse ano, a folha também será sobrecarregada com o pagamento de aumento real de 5% a todos os servidores que comprovarem possuir nível escolar superior ao exigido no concurso. Outra questão que está pesando no orçamento é o pagamento de horas extras com 100% de aumento aos domingos, antes elas eram 50% superior à jornada normal.
Samu
Bertaiolli afirmou ontem que está aguardando o envio, pela Comissão Permanente de Saúde da Câmara, de uma representação formal sobre o possível uso irregular de viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A denúncia foi feita na semana passada, durante discurso no plenário da Casa, pelo vereador Nabil Nahi Safit (PSD). Segundo o parlamentar, a coordenadora da unidade, Marly Inês dos Reis Monteiro Garcia, estaria usando os veículos oficiais, destinado a atendimentos de emergência e ao salvamento de vidas, para fins particulares. "Assim que recebermos a denúncia, vamos apurar", disse o prefeito.
(Reprodução)
Fonte:o Diário de Mogi

0 comentários:

Postar um comentário