21 de janeiro de 2012

GM Sob Nova Direção

O novo comandante da Guarda Municipal, o tenente-coronel da reserva da Polícia Militar, Valdir Lopes, tomou posse na tarde de ontem. No primeiro discurso à frente da instituição, ele prometeu "unir a corporação e aproximá-la das Polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros". A apresentação oficial foi realizada na tarde de ontem no gabinete com o prefeito Marco Bertaiolli (PSD) e a presença de diversos secretários municipais.


Lopes afirmou que a Guarda mogiana pode servir de maneira mais eficiente à população em posse de armas não letais, descartando a possibilidade de armar o efetivo. "A corporação conta com um plano de carreira, algo que sem dúvida serve de modelo para muitas outras instituições. Pretendo manter a parceria que já existe com a PM, Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros, pois eles são grandes companheiros", declarou.


O comandante já atuou no 17º Batalhão da PM e no CPA/M-12, em Mogi das Cruzes, e teve como último cargo público a posição de diretor da Defesa Civil da cidade de Atibaia. Ele assume o lugar do major Eizo Tsuyama, que esteve à frente da GM de abril de 2010 a janeiro de 2012, e optou se afastar por motivos de saúde.


Além do tenente-coronel, tomaram posse oito guardas que passarão a ocupar a função de fiscais operacionais e serão responsáveis por coordenar as equipes.


O secretário municipal de Segurança, Eli Nepomuceno, agradeceu o trabalho executado pelo major Eizo e ressaltou a experiência do novo comandante. "Ele já atuou no setor público e privado e tem qualificação técnica suficiente para comandar o grupo de quase 50 guardas", disse o secretário se referindo ao fato de Lopes ser bacharel em Ciências Jurídicas.


"Temos dois eventos para serem comemorados hoje, o primeiro a posse do coronel e o segundo a criação do posto de fiscal de operação. Esta era uma reivindicação antiga e extremamente necessária", avaliou Nepomuceno.


"A partir de agora as equipes da Guarda Municipal terão um supervisor 24 horas por dia e, com certeza, passaremos a prestar um serviço muito melhor aos mogianos", afirmou o secretário, que coordena a pasta na qual a Guarda Municipal está inserida.


Bertaiolli frisou a valorização que a corporação teve ao longo dos últimos anos. "Temos ainda de aperfeiçoar, mas muito já foi feito, como a criação do plano de carreira e a adequação salarial. Antes, os guardas tinham o menor salário da administração municipal", destacou.

4 comentários:

  1. DE NOVO...

    Mais uma vêz querem empurrar guela abaixo as mudanças que convem ao comando da Guarda Municipal. Para que trabalhar com afínco, determinação, dinamismo, companheirismo, se na hora de ser avaliado pelo comando isso não tem valor? Façam as comparações de quantas notas de elogios, boletim de ocorrênçias, apresentações nas delegacias, apoios a Polícia Militar, aos bombeiros, a defesa civil, problemas resolvidos, se tudo isso não tem valor então pra que trabalhar corretamente. Será que houve justica na escolha destes oito G.Ms. para assumir o cargo de fiscal de serviços? Qual foi o critério de escolha? Fala-se em união da corporação, mas o que esta acontecendo de fato é privilégio de quem não consegue ser profissional, pois na hora de fazer a escolha, escolhem amigos de pescarias, churrasco e boteco, esquecendo do profissionalismo da corporação. E o plano de carreira da Guarda? Até quando vamos estar a mercê deste comando que insiste em ser parcial e antidemocratico, colocando G.Ms que ao meu ver serão totalmente submissos as ordem absurdas deste comando. Sou guarda antigão daqueles que eram vigia e foram transformados em Guardas municipais, quem é antigão vai concordar comigo e sabem muito bem que seis guardas nomeados eram vigias que trabalhavam no predio da prefeitura com o supervisor S. Filho. Será que foi esse o critério de escolha? Isso é uma vergonha!!! abs... De Melo.

    ResponderExcluir
  2. SEM DUVIDA NÃO FOI CRITÉRIOS PENSADOS NA EVOLUÇÃO DE NOSSA GCM,E SIM SER APENAS GUARDINHAS,É O PERFIL DESSAS PESSOAS...MAS ELES FAZEM E DESFAZEM DE ILEGALIDADES,IMPARCIALIDADE,IMPUNIDADE,CONCEITOS BÁSICOS DE CONDUÇÃO DE LEIS...MAS TEMOS QUE UNIR E FORTALECER P AMANHÃ NÃO ENGOLIR ESTES ABSURDOS.SE VC GCM MOGI NÃO QUER ALGO,C UNIÃO COMBATE OS ABUSOS...

    ResponderExcluir
  3. Nada pessoal ou contra, esses companheiros que fazem ou fizeram a sua parte na historia desta corporação azul marinho,porém peço esclarecimento a todo colega de farda que tem conhecimento da lei complementar 69/2010 que rege esta corporação,a onde buscaram amparo legal para tais desiguinizações,uma vez que está previsto em lei um concurso democrático em que todos podem participar,elaborando uma prova de avalição de aptidão e capacidade de liderança etc.,aqueles que tiveram classificação acima de bom,passarão para faze de indicação do coordenador da gm e do secretário municipal,(vide o paragráfo §2º do artigo 29 da lei complementar 69/2010 folha 12), e não adianta dizerem que a avaliação já teria sido feita no advento do curso de aperfeiçoamento dos guardas municipais, que foi anulado, porque pelo menos dois guardas que foram designados não participaram deste curso vamos refletir sobre o quanto isso vai pesar em nossa carreira,e aos colegas sortudos meus parabéns, espero que antes de aplicarem a lei contra um guarda, analisem bem a necessidade e a finalidade, pois olhem para as injustiças que acontecem ao nosso redor todos os dias e que muitos aguentam calados.

    ResponderExcluir
  4. Essa nomeação dos 08 fiscais foi um desrespeito com a corporação. Não entendo porque o Comando insiste em atropelar o Estatuto da GM e tomar decisões destrutivas onde só vem causando a desestimulação dos GMs. Será que há interesse do Comando que a GM cresça no município? Depois de tantas tentativas frustradas em melhorar a guarda parece mesmo que eles não entendem nada de GM e sim da PM.Más não vamos desistir nem tão pouco nos render em fazer da GM uma instituição democrática e valorizada. Um abraço a todos sangue azul...

    ResponderExcluir