21 de junho de 2014

Guarda Municipal vira alvo de tiros em praça pública

Ele estava assumindo o posto, por volta das 18 horas, quando disparos começaram aumentando o conflito

l
Um guarda municipal levou dois tiros ontem, no final da tarde, na Praça da Juventude, no Jardim dos Amarais, em Brás Cubas. Ele estava assumindo o posto, por volta das 18 horas, quando foi atingido pelos disparos. Foram quatro no total, mas dois o atingiram - um no colete à prova de balas e o outro no braço de raspão. Os outros dois, ele conseguiu desviar. 
A Praça da Juventude passou a ser reforçada com a presença constante da Guarda Municipal para coibir o tráfico de drogas no local que já foi alvo de outros confrontos, inclusive com outros membros da corporação e até com o secretário de Segurança, Eli Nepomuceno, que já teve o carro atingido por uma pedra disparada por algum frequentador do local. A ocorrência de ontem foi registrada no 2º Distrito Policial, em Brás Cubas.

Esta é a primeira vez, pelo menos nos últimos dois anos, em que um guarda municipal é vítima de uma situação desta natureza, segundo informou a presidente da Associação dos Guardas Municipais, Érica Cáceres Branco: "A suspeita da ocorrência é que o local, que já foi tomado pelo tráfico, tem sido ponto de operação constante da Guarda Municipal, por isso esta reação", afirmou ela. 
Apesar disso, esta não é a primeira vez que os guardas que atuam no local são intimidados. A coordenadoria da Praça da Juventude, localizada na avenida Brigadeiro Nilton Braga, no Jardim dos Amarais, já havia registrado também um caso de dano, ameaça e explosão, ocorrido quando vândalos lançaram coquetéis molotov contra dois guardas municipais.

Em fevereiro deste ano, o Mogi News mostrou que o local já foi alvo também de vandalismo e intimidações aos funcionários. A Prefeitura de Mogi chegou a anunciar, na ocasião, uma ação em conjunto com as Secretarias do Esporte e da Assistência Social. A falta de segurança também já foi denunciada pelo vereador Jean Lopes (PC do B) na Câmara de Mogi. 
O local tem grande incidência de crimes como tráfico de entorpecentes, depredações, pichações, arremessos de pedras contra o prédio da administração e ameaças a funcionários que tentar manter a ordem no local. 
O Mogi News tentou ouvir o secretário de Segurança, Eli Nepomuceno, a respeito desta ocorrência, mas ele não foi localizado para comentar o fato e as medidas que serão tomadas. 





Fonte:Moginews

0 comentários:

Postar um comentário