8 de dezembro de 2012

Gasto com segurança é de mais de R$ 2 Milhões


Enquanto isso a Guarda Municipal...
Recurso da Prefeitura de Mogi é usado para pagar aluguéis de imóveis e para arcar com despesas de pró-labore e do programa Atividade Delegada

Valores são investidos em programas como o Atividade Delegada

A Prefeitura de Mogi das Cruzes investe R$ 2,2 milhões em ações realizadas em parceria com as polícias Civil e Militar. O recurso tem como destino o pagamento de aluguéis dos imóveis onde funcionam a Delegacia de Homicídios e a 1ª Companhia da PM (R$ 150 mil), a despesa com pró-labore (quase R$ 1,6 milhão) e o investimento no programa Atividade Delegada (R$ 540 mil).

Para o secretário municipal de Segurança, Eli Nepomuceno, o montante faz parte da responsabilidade do município em ajudar o Estado. "A segurança é dever do governo estadual, mas responsabilidade de todos", frisou. "A Prefeitura tem feito muitas ações neste sentido. Além do trabalho com os órgãos de segurança, investimos em itens importantes, como a limpeza de terrenos e a iluminação pública", listou.

Nepomuceno ressaltou, ainda, que o dever da administração municipal é prevenir a desordem urbana, mas o auxílio ao Estado é fundamental. "Para evitar a desordem, contamos com as leis municipais e a fiscalização, que são suficientes para atender a população", garantiu o secretário.

O maior volume de recursos da pasta é destinado à manutenção e operação da Guarda Municipal. Com 203 integrantes e uma base no bairro do Socorro, a corporação consome R$ 6,5 milhões por ano. Para manter o sistema de monitoramento por meio de câmeras - Mogi possuiu 283 equipamentos - são necessários R$ 750 mil. O orçamento da secretaria para este ano será de R$ 16.044.000,00.


Governo federal
Além do Estado, a Prefeitura tenta desenvolver projetos colocados à disposição pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça, porém, os pedidos foram recusados. "No começo do ano, sempre é aberto um edital para que os municípios interessados se inscrevam. Por três anos seguidos (2010, 2011 e 2012), nós nos manifestamos, mas as respostas foram negativas", revelou o secretário.

Os projetos que despertaram o interesse dos mogianos estavam ligados a uma ação voltada aos jovens moradores de área de risco, a capacitação de mulheres para atuarem como líderes das comunidades e o apoio financeiro a fim de ampliar o videomonitoramento. "A escolha das cidades que serão contempladas leva em conta questões relacionadas à alta incidência de crimes", explicou Nepomuceno. 

Audiência pública
Os dados divulgados pela pasta municipal vão servir como base para uma audiência pública que será realizada em 12 de dezembro. 
O evento será promovido pela Rede Nossa Mogi. Representantes da Prefeitura e das polícias serão convidados. Esta será a primeira reunião da entidade. O objetivo é desenvolver ações semelhantes com outras áreas.
Fonte:Moginews

Um comentário:

  1. Sabemos que é importante alguns investimentos,os pro-labóre é necessário e importante dar este incentivo para os policiais trabalharem aqui na nossa cidade,e eles merecem,mas aonde será gasto restante de quase 10 milhões,como estipula o orçamento? Quanto ao convênio c Senasp,estamos cobrando isso á 9 anos e nada,e colocam desculpa e empecilhos do governo federal,mas acreditamos que isso acontece devido a atritos partidários,como agora estão sendo cobrados,tanto pela AGCMMC e em breve teremos vereadores que cobrarão p nós também,estão se movimentando,é bom que procurem fazer,pois senão cobraremos, se não quiserem fazer,através de nossos companheiros vereadores do Pt,eles mesmos farão este apoio,pois se trata de investimento federal exclusivo p segurança,ou melhor para gcm.E sabemos que o monitoramento não precisa mais de investimento,se eles inventarem esse investimento,é mentira,precisa sim ,mas nos gcms,nos treinamentos com empresa credenciada,não esses meia boca que contrataram p dar curso,como a que está dando p gms novos,uma empresa do sr. Marcos melo,estranho né....mas ,queremos empresa voltada p treinamentos c guardas municipais,não favoreça ninguém,principalmente ex policiais militares....

    ResponderExcluir