29 de agosto de 2012

Uma Questão de Segurança




"Governar é abrir estradas" esse era o lema de campanha do futuro Presidente do Estado de São Paulo e da República Washington Luís em 1920, essa máxima tem sido utilizada desde sempre, embora com outras nuances, o sentido é um só: governar é fazer obras, de preferencia grandes obras, que perpetue o nome do governante de plantão, vide mogis-bertiogas da vida. Muitos falam que governar é melhorar a vida das pessoas, mas na verdade só se preocupam em fazer obras, já de olho na próxima campanha eleitoral afinal eles, os políticos, têm que ter alguma coisa para mostrar, pois é isso que traz os votos, pouco ou nada se importando com as pessoas. Se conseguirem fazer a obra e beneficiar a população ótimo! Caso contrario não há o menor problema, afinal o “Elefante Branco” está erguido e é isso que importa.
Melhorar a vida das pessoas não é fazer um lindo prédio escolar, um maravilhoso hospital, entre outras obras grandiosas, na verdade essas obras devem ser feitas, mas o pacote tem que vir completo, com professores e funcionários capacitados e satisfeitos, médicos, enfermeiros e auxiliares em quantidade adequada, pois não adianta fazer um ambulatório de especialidades sem especialistas, escolas ou creche que no dia que inaugura já não tem mais vagas. Mas se governar é fazer obras, o governante tenta fazer as pessoas acreditarem que ele está melhorando suas vidas, quando na verdade está apenas iludindo-as.
Onde entra a questão de segurança então? Simples se realmente a cidade está ótima como andam dizendo, tá tudo lindo e maravilhoso, só estão esquecendo-se de nos dizer uma coisa, como usufruir de todas essas maravilhas se não nos sentimos seguro para tal, o Secretário de Segurança fala que a Guarda Municipal não faz parte sistema de segurança e que o estado é quem tem a obrigação de cuidar dessa atribuição, concordamos em parte, então para que uma secretaria de segurança? Somente para cuidar dos subsídios que a prefeitura repassa para as policias civil e militar em forma de lei delegada, pró-labore, reformas e construções de bases e instalações, etc... Isso já era feito, sem a necessidade de uma secretária com este fim, com resultado igual ou melhor do que está acontecendo hoje é só ver os índices de criminalidade no município, que não nos deixam mentir.

O que nós da Associação dos Guardas Civis Municipais de Mogi das Cruzes queremos? O óbvio, que a Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes, assuma sua parte e tente realmente melhorar a vida das pessoas, encare como seu o problema da falta de segurança, treine, equipe e qualifique a Guarda Municipal, para que ela faça o serviço a que se destina, queremos que a prefeitura observe o que está acontecendo nas Guardas Municipais desse país, antecipe-se ao que vai acontecer afinal de contas, o cidadão quando se encontra em uma situação de emergência, ele não está interessado se a Guarda Municipal este ou não inserida no sistema de segurança, que é ter o seu problema resolvido. A violência, provavelmente nunca irá desaparecer por completo, mas cabe as autoridades de plantão minimiza-la ao máximo, para que o cidadão possa usufruir de maneiras segura, as maravilhosas obras feitas pelos políticos.

0 comentários:

Postar um comentário