5 de julho de 2012

ATIVIDADE DELEGADA EM SÃO PAULO

Por Carlos Augusto
A gestão Kassab tem demonstrado um amor inexplicável à instituição policia militar. Nomeou vários coronéis como subprefeitos e tantos outros oficiais em diversos cargos nas secretarias e autarquias municipais, a ponto de hoje ter na administração municipal paulistana mais coronéis do que na própria policia militar. Queremos abordar especificamente a questão da atividade delegada que é “vendida” para a população como a solução mágica para a questão da 
segurança publica. Lemos às vezes matérias jornalísticas enaltecendo os resultados da atividade delegada. Como justificar o pagamento por parte da prefeitura a um órgão estadual para combater furtos e roubos, sendo que é responsabilidade da policia militar cumprir tal missão. O pagamento a policiais militares para atuarem em pequenas faixas de avenidas ou ruas, para atender aos lojistas, só serve para garantir segurança a um segmento da sociedade e tem contribuído para que a periferia sofra constantemente com o abandono. Ao passarmos pelos locais que tem atividade delegada temos visto o absurdo de policiais militares amontoados em rodinhas com os braços cruzados ou encostados. O número de policiais colocados em alguns locais chega a ser uma loucura, pois contamos em uma manha de domingo aproximadamente 50 policiais na Avenida Mateo Bei em São Mateus, zona leste da cidade e talvez a CIA da área não tenha 50 policiais por plantão. (...)
Além do mais pagar para policiais militares combater roubos e furtos é premiar a incompetência e a ineficiência do estado na questão da segurança publica. O certo é que o cidadão que paga impostos se sente cada vez mais desprotegido, e efetivamente os oficiais da policia militar se preocupam mais em fazer lobby do que dar segurança ao povo, às vezes inclusive sabotando outras corporações. O ufanismo com a superficial avaliação inicial desta atividade nos remete inevitavelmente a compará-la com outra solução milagrosa para outro problema grave da nossa cidade que é a saúde. Basta lembrar do que foi o PAS (Programa de Assistência à Saúde), no governo Maluf e Pitta. Assim como a atividade delegada, as avaliações iniciais do PAS foram todas positivas, entretanto, no decorrer do tempo o que se constatou de fato foi um verdadeiro escoadouro do dinheiro público, ações absolutamente “marketeiras”, manipulação de resultados, culminando com ações judiciais, CPI’s, malversação do dinheiro público, sucateamento dos serviços de saúde do município, entre outras coisas. 
Na questão da atividade delegada é importante pontuar alguns itens que merecem esclarecimentos a quem está pagando esta conta, ou seja, à população de São Paulo.
- Quais as subprefeituras que tem atividade delegada?
- Quais as ruas em que a atividade delegada é desenvolvida?
- Qual o critério utilizado para definir o local em que será desenvolvida a atividade delegada?
- Qual o custo mensal empregado em cada um dos locais onde há atividade delegada?
- Quais os horários?
- Qual o efetivo empregado?
- Quais as patentes de cada policial militar empregado na atividade delegada?
- Quem controla o emprego destes homens?
- Quais são os resultados da atividade delegada em cada local?
- Como os resultados são mensurados?
- Quem avalia os resultados?
- De quais secretarias são os recursos utilizados na atividade delegada?
Para se fazer uma avaliação eficaz deste trabalho é necessário que todas estas perguntas sejam respondidas e também esclarecidas como é que a prefeitura pode pagar para um capitão, major ou coronel desempenhar a atividade delegada, se esta deve ser desenvolvida durante o período de folga na policia militar e estes oficiais, com raríssimas exceções, trabalham de segunda à sexta-feira e folgam aos sábados e domingos. Como estão desenvolvendo atividade delegada durante a semana? As viaturas utilizadas na atividade delegada são de onde? Já que viatura não tem folga. Infelizmente o que vislumbramos no horizonte no que se refere à atividade delegada é um novo PAS. Não devemos esquecer que os vereadores paulistanos deram um cheque em branco ao prefeito Kassab. E ele repassou não sabemos a quem. A sociedade paulistana deve ficar atenta, no ano passado a administração paulistana gastou R$ 117.726.362.23, com a atividade delegada. Agora estamos entrando no período eleitoral e devemos cobrar dos vereadores a falta de zelo com o erário público, afinal o orçamento municipal reservou 150 milhões para a atividade delegada em 2012. Os padrinhos da atividade delegada vão tentar justificar os gastos absurdos, afirmando que a população precisa de segurança e que o investimento vale a pena, mas lamentavelmente o que temos visto é o contrario, e o cidadão paulistano se sente cada vez mais inseguro.
Carlos Augusto
Presidente do Sindguardas–SP (licenciado)
Pós-Graduado em Gestão de Segurança Pública (PUC-SP)

13 comentários:

  1. é impressão minha ou estamos falando de mogi das cruzes, pq tudo é identico....abrem os olhos eleitores...

    ResponderExcluir
  2. O que mais revolta é que "eles" manipulam a situação, tornando o Atividade Delegada como o "Negocio da China", o solução para todos os problemas... e todos acreditam... e aceitam... cadê o MP? O dinheiro publico está indo pelo ralo e ninguem faz nada?! E prova disso e só analisar os numeros, as estatisticas, depois da implantação da Atividade Delegada, ou melhor dar uma volta pelo centro... o comercio irrgular está livre! Saidinha de banco então?! Aff! Os valores literalmente estão se invertendo: O rato está comendo o gato, e todos estão aplaudindo. Viva o rato!

    ResponderExcluir
  3. Até quando isso vai aconteçer! Vemos que nada mudou...os camelôs continuam vendendo suas mercadorias, os pirateiros continuam comercializando seus cds e dvs debaixo dos bigodes da P.M. nâo estou criticando o serviço da Polícia Militar, muito pelo contrário Polícia tem que correr atráz de bandido como:assaltante a mão armada, saidinha de banco, roubo a banco, sequestro relampago etc...
    Agora em relação ao Sr.citado aquele da prefeitura de S.P. parece que há um relacionamento conjugal com um graduado, porissso tanto P.M. nas regionais, eu espero que aqui isso não aconteça, mas se aconteçer que aconteça com um G.C.M. alguem se candidata? rsrsrsrs....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a atividade delegada foi criada para a PM fazer o trabalho que é da GCM, eu acho que ninguém aqui nasceu antes de 2009 e lembra que antes da ativ. del. tinham as mafias que permitiam os ambulantes, subornos e quandoa GCM queria trabalhar (kkkkkkk) atiçava a turba e...... ligava 190 (kkkkkkk) e chamava o choque pra limpar a sujeira. Bem se estou mentindo é só ver os arquivos pré ativ. Del. antes de 2009.
      em resumo, ao invés de chorarem pelo quinlhão perdido, pedem aumento (coisa que a PM não consegue e tem acesso a essa esmola. bem melhor do que morrer em porta de mercado) ou solicitem algo semelhante.

      Excluir
  4. NOS GUARDAS MUNICIPAIS, SÓ SABEMOS RECLAMAR, PORQUE NÃO NOS UNIRMOS PARA ACABARMOS COM ESSE LOBY DISGRAÇADO QUE É POLICIA MILITAR, VAMOS FAZER MOVIMENTO EM BRASILIA, TEMOS QUE FAZER PRESSÃO NESSES POLITICOS VAGABUNDOS E QUEM SABE SEJA APROVADO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL ESSA PEC 534/02. E DE UMA VEZ POR TODAS ESSA MERDA DE POLICIA MILITAR ACABA DE ACHAR QUE SÓ ELES TEM QUE PRENDER LADRÃO. TEM BANDIDOS PARA TODOS.

    ResponderExcluir
  5. kkkk chora gcm kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Não sei o porque de tanta inveja por parte dos gcm, se a atividade delegada existe é por incompetência da propria gcm, que não faz o serviço que é para ser feito, e quer " dar mão pra cabeça ", o que não é sua competência,e sim da Policia Militar.

    ResponderExcluir
  7. FAMILHA GURDAS CIVIS24 de janeiro de 2013 16:49

    NOS FAMILHAS GUARDAS CIVIS AGRADECEMOS O GOVERNO DO MUNICIPIO DE PETRÓPOLIS RJ POR APROVA EM DECRETO DE LEI O PROJETO DO DELEGADO DO SINTICATO NACIONAL SPP CALDEIRA PROJETO DE MUDANÇA DE NOME DE SUA ALTORIA GUARDA CIVIL DE PETRÓPOLIS

    ResponderExcluir
  8. é lamentavel todo estes comentários, a Guarda Municipal seja de Mogi das Cruzes ou de São Paulo, tiveram a oportunidade de mostrarem aos respectivos prefeitos o que seriam capazes de fazerem no combate ao comércio ambulante, durante meses permaneceram nas ruas com o intúito de combaterem os camelôs, mais o que a sociedade viu ñ foi bem isso, a midia cansou de transmitir ao vivo guardas municipais correndo e apanhando dos camelôs,sendo que todas a vzs que isso ocorria, camavam a Policia Militar para resolver a situação, resgatar a ordem pública. diante desses acontecimentos, ñ só o governo estadual, mais tbém o municipal viram que a guarda ainda ñ estava apta a lidar com aquela situação, a única maneira de resolver o problema seria colocar a Policia Militar nas ruas, e felizmente deu certo. Agradeço aos Prefeitos que aderiram essa idéia.

    ResponderExcluir
  9. Me desculpem mas aqui nesta informação há uma opinião tendenciosa, primeiro temos de ver o contrato firmado, ou seja não é missão principal combate a furtos e roubos, e sim operação de frente de combate ao comércio ilegal ambulante e proteção a área de mananciais, ou seja, a prefeitura está delegando uma atribuição que inicialmente seria sua.

    ResponderExcluir
  10. POLÍCIA MILITAR TOMANDO CONTA DE TODOS OS LUGARES, SOMOS MAIS QUE COMPETENTES, AGIMOS NO LUGAR DE TODOS OS PROFISSIONAIS, INCLUSIVE JUIZ... TÁ COM INVEJA GCM ? FAÇA CONCURSO PRA PM AHI VC PODE SER UM DE NÓS E DESCOBRIR O QUE É SER POLICIAL MILITAR EM SP. LOBY ?!!! A PM É MAIS QUE NECESSÁRIA, A GENTE AINDA NÃO PODE PRENDER POLÍTICO, MAS UM DIA... QUEM SABE... SE FICAR A PM PEGA, SE FUGIR A GENTE ACOMPANHA E PRENDE

    ResponderExcluir
  11. Todos querem acabar com a PM, mas como ????????? Todos reclamam, porém, quando precisam de ajuda, qualquer que seja, só lembram do 190. QUAL É O TEL DA GCM MESMO ???

    ResponderExcluir