18 de fevereiro de 2012

A GUARDA MUNICIPAL E O SERVIÇO TÁTICO-OPERACIONAL

Sendo a Guarda Municipal gestora e operadora de segurança pública na esfera municipal, atuando desta forma como “solucionadora de problemas” locais, faz-se mister neste tipo de instituição, além dos serviços operacionais comuns, ainda, a manutenção do Serviço Tático-Operacional, visando o pronto-emprego de guardas municipais especializados para a solução de problemas imediatos e específicos, como tumulto, turba, desastres, emergências de alto risco, calamidades públicas, defesa civil, etc.
Longe de afirmar que o seu efetivo operacional, de um modo geral, não esteja preparado para o enfrentamento de situações desta natureza, mas sim, com o objetivo de manter um serviço de excelência, em determinadas situações de emergência é necessário o emprego de profissionais altamente qualificados para este fim.
Desse modo, torna-se imprescindível que as Guardas Municipais mantenham um grupo de servidores diferenciados, voltados para a atuação nos serviços tático-operacionais, devendo estruturar-se, baseado no comando único, direcionando o seu foco de atuação para as buscas, resgates e apoio operacional.
Os Comandos Operacionais de Buscas, Resgates e Apoio ― COBRA ― (contribuição do GM Luiz Ilário Wachpolz), devem atuar nas grandes cidades, no apoio operacional aos demais serviços essenciais nos momentos de normalidade, somando os esforços na busca da recuperação do “Espaço Público”, realizando rondas nas praças, parques, bosques e logradouros, onde o índice de vandalismo e/ou criminalidade estejam atingindo proporções alarmantes.
Por sua vez, nos momentos de anormalidade, estes servidores deverão direcionar sua atuação no pronto-emprego, buscando a solução mais rápida e eficaz, a fim de minimizar a situação-problema. Neste caso, convém ressaltar a necessidade deste grupo estar distribuído de maneira ordenada, a fim de cumprir com a sua função específica.
Ainda, para que esses servidores sejam bem empregados na busca e resgate de pessoas desaparecidas em intempéries ou acidentes, nos lugares de difícil acesso, bem como no apoio operacional nas situações de defesa civil ou de suporte à prestação de serviço emergencial, é necessário que este grupo de servidores esteja em constante treinamento e aprimoramento, realizando inclusive cursos na área de pronto-socorrismo, salva-vidas, técnicas de alpinismo, combate e prevenção a incêndio, controle de distúrbio civil, entre outros mais.

Fonte: C.F. Carvalho

Um comentário:

  1. Cães da GAMA recebem treinamento e integram patrulhamento em Americana

    A Guarda Municipal de Americana utiliza, desde novembro de 2009, cães adestrados no patrulhamento com o objetivo de auxiliar os guardas municipais na proteção de bens, serviços, instalações do município e em outras situações relacionadas com as atividades e atribuições da GAMA. Nesta quarta-feira, a equipe responsável pelo canil treinou o cão Black, responsável pelo auxilio na busca de entorpecentes.

    O diretor da GAMA, Téo Feola, afirmou que diversas ocorrências foram bem-sucedidas graças à ajuda dos cães. “Os cães ajudam os guardas e acabam achando materiais e entorpecentes que os olhos do homem não encontram. Isso auxilia no sucesso das ações. Recentemente, o Black encontrou meio quilo de maconha em uma busca, além de outros casos de sucesso”, contou Feola. O canil conta com cinco cães adestrados, que são utilizados em patrulhas, perseguições, busca de entorpecentes, apresentações e terapias alternativas. As raças são rotweiller, pastor malinois, labrador e border collie.

    A equipe do canil conta com os cães Batman e Nero, que são responsáveis pelo patrulhamento, contenção de pessoas e também perseguições; Lua e o Snoop, que são cães de apresentações (escolas, grupos de 3ª idade, etc.) e também desenvolvem a cinoterapia, que estuda a anatomia, comportamento, psicologia e fisiologia dos cães; além do cão Black, que é o farejador da equipe, responsável pelas buscas de entorpecentes e outros materiais que só podem ser encontrados através do faro. Recentemente, a GAMA adquiriu a labrador Pantera, que está em treinamento para integrar a equipe de patrulha.

    Para iniciar os trabalhos no canil, cinco guardas municipais da GAMA receberam capacitação nas cidades de Rio Claro, Sumaré e Valinhos. Com canis altamente qualificados, as equipes dessas cidades colaboraram com treinamentos, aulas práticas e demonstrações dos trabalhos realizados com o auxílio dos animais.

    IRMÃOS CABE AQUI UM DEPARTAMENTO QUE TRARÁ RETORNO P ADMINISTRAÇÃO,P NOSSA DESESTRUTURADA GUARDA MUNICIPAL,E SERVIÇOS C RETORNO C ENORMES VALORES P NÓS GMS,BASTA QUERER,VONTADES POLITICAS,E COMEÇAR....

    ResponderExcluir